O Jorge é um dos nossos clientes de primeira hora. Numa das visitas que fez mais recentemente à Megastore do Palácio, já se tinha decidido por uma Foffa para as suas deslocações no Porto e no Minho, mas quis o acaso que, entretanto, viesse a encontrar esta Schwinn num palheiro.

Esta bicicleta é uma Le Tour de 1974, um dos modelos fabricados sob licença no Japão com a marca Schwinn, neste caso pela Panasonic, que é reputada pelo seus quadros leves. Por isso mesmo, a menina tem uma alma muito nipónica e isso é coisa que por aqui gostamos muito.

Apesar do bom estado do quadro, que apresenta sinais de ter sido estimado, as restantes peças estavam mal tratadas pelo tempo. Contudo, os cuidados aqui dos vossos queridos duendes deixaram o conjunto com um ar muito composto e a bicicleta pronta para muitos e bons quilómetros.

 

Os aros Araya originais estavam, infelizmente, irrecuperáveis e por isso mesmo, considerando o orçamento do cliente, optámos por rodas novas com aros 700c de perfil clássico em alumínio e pneus Panaracer Pasela (Panasonic).

Para o conforto absoluto, optámos pelo selim B17 Special, aquele que continua a ser o nosso modelo preferido da Brooks. O nosso instinto apontava para o preto original, mas o mel acabou por resultar mesmo muito bem.

O cockpit, muito distinto, é uma das partes mais interessantes de uma bicicleta já de si muito bonita e foi aprimorado com um avanço novo e fita de guiador também da Brooks. Atentem no formato do guiador original Schwinn e nas manetes duplas de touring e travões da Dia-Compe.

Na transmissão mexemos em pouca coisa, trocando os pedais Le Tour originais pelos japoneses MKS Stream, subsituímos o desviador frontal por um Shimano Claris novo e trocámos a roda livre e a corrente.

Para além da substituição de cabos, espirais, esferas e outros consumíveis, foi feita uma limpeza de todas as peças e polidos os alumínios e os cromados.

//

Jorge was one of our first customers back in 2012 and, more recently, has been visiting us to chose a new commuter. Meanwhile he found this amazing Schwinn Le Tour from the 70’s abandoned in a barn, do you believe this? 

The bicycle was in a bad shape, though in original condition and we made a minimal intervention to convert it in Jorge’s new daily ride. We add a new super comfortable Brooks leather saddle and matching bar tape (our first choice would be the black, but we quite like the honey choice), a wider stem and some new drive-train parts (free-wheel, front derailleur, chain). The bike was cleaned and polished in it’s entirety and some minor parts were replaced (cables, brake-pads, bearings, etc). 

Etiquetas:, , , , , , , , , , , , , ,

brigestone (1 of 1)

O Filipe veio à Megastore do Palácio de Cristal buscar esta Bridgestone, uma commuter japonesa cheia de carisma e uma das nossas usadas espectaculares.

Nesta página podes conhecer algum do stock de usadas que temos disponível.

//

Filipe picked this Bridgestone, a Japanese commuter, from our used stock at our Central Porto Megastore.

Fancy a vintage ride? Visit the page with Velo Culture’s available stock.

Etiquetas:, , , , , , ,

fuji grand tourer se (1 of 1)

Há duas coisas pelas quais o Homem sem um nome com três letras é conhecido:

  1. Por não ter um nome com três letras
  2. Por ser apanhadinho por bicicletas de touring clássicas

Esta Fuji, que pouco mais era do que um quadro ferrugento, aterrou um destes dias na Megastore do MMM a caminho do nosso palácio das usadas espectaculares. A sua geometria e tamanho fizeram logo o nosso duende ter suores frios, e por isso, zás, ele não a deixou passar.

Ora portantos, a Gran Tourer SE nunca foi uma Fuji de topo, mas o essencial estava lá. Para o duende a açambarcar, importaram pormenores como o quadro com tubos CrMo, baixo, mas longo; tolerância para pneus que se vejam; furações para guarda-lamas e porta-cargas; um guiador Nitto; uma boa dose de carisma.

Como só nos chegou o quadro e algumas das peças, foi necessário fazer uma lista de supermercado para pôr esta menina a andar:

Etiquetas:, , , , , , , , ,