Esta é uma das bicicletas mais bonitas e também uma das mais simples que sairam das mãos aqui dos vossos queridos duendes. Foi pensada de raiz para a Catarina, que vai andar com ela um pouco mais a Sul, em Aveirodam.

A bicicleta foi montada em tempo recorde num quadro de estrada clássico e inclui um cubo SRAM Automatix de duas velocidades e travão de contra-pedal. Dispensámos assim cabos e manetes, mas mantivemos todo o conforto, potenciado pelo guiador recuado que permite uma posição de condução mais vertical.

No meio da simplicidade, o único elemento um pouco mais excêntrico é o selim Brooks B17 imperial, o selim perfeito para uma bicicleta que se quer muito confortável.

A listinha de supermercado foi a que se segue:

//

We built this bike for Catarina. With a SRAM Automatix 2 speed coaster brake hub and a more upright riding position, we avoided cables and levers without compromising comfort. Pure and simple.

(spec list above)

Etiquetas:, , , , , , , , , , , , , ,

Esta semana entregámos esta Peugeot PX-50. Foi um trabalho muito interessante e laborioso, numa colaboração muito próxima com o cliente. A bicicleta está praticamente toda original, exepto os aros (ainda temos os originais Rigida Chromolux 650B de 1975) e o conjunto de luzes.

A lista do que foi montado é a que se segue:

  • Transmissão: pedaleiro Stronglight Double Plateau e pedais Lyotard, desviador traseiro Simplex Prestige 5 Vitesses, deviador frontal Simplex (NOS), cassete Atom 5v;
  • Rodas: cubos Normandy, aros Weinmann 650b;
  • Iluminação: dínamo Soubitez 6V 3W original (!), e farolins Soubitez da mesma década (não originais da bicicleta). O conjunto instalado, 100% funcional, é o “Catalux 6”. O sistema Catalux é conhecido pelas suas preocupações de segurança, que incluem um farolim traseiro a 360º para ser visivel de lado, nos cruzamentos, bem como um generoso reflector;
  • Travagem: travões Mafac Raid e manetes Mafac Guidolline não originais da bicicleta (NOS);
  • Cockpit: guiador e avanço AFA, campaínha também AFA, não original da bicicleta (NOS), fitas Fizik;
  • Selim original Per John (França) e bolsa de ferramentas Mafac também original;
  • Bomba cromada de fabrico alemão Mijnem Pieper;
  • Pintura do quadro, decalques iguais aos originais, cromagem de uma grande parte das peças, limpeza e polimento;
  • Cabos, espirais, calços de travão e outros consumíveis.

A propósito desta bicicleta, iremos muito brevemente publicar um texto com algum enquadramente histórico. Por isso não percam o próximo episódio, porque nós… também não!

Caso tenhas interesse em mais informações sobre esta menina, podes pedi-las para um destes contactos.

//

This week we finished this amazing Peugeot PX-50. It was a renovation made in a close partnership with the bike’s owner.  The bicycle was in bad condition but almost everything is still original. Some parts were replaced by NOS from the same decade.

Above you can read the parts list. It’s in Portuguese, with a little effort you can do it. For inquiries regarding this bike, please send us an email (contacts here)

__________

Vamos lá então subscrever a Gazeta do Ciclista:

Email *



Etiquetas:, , , , , , , , , , , , , ,

 

Das mãozinhas santas do Edu saíu recentemente esta beleza. É uma custom feita de raíz para o Paulo, uma bicicleta de sonho para pedalar aqui em Matosinhosdam.

É um projecto urbano, montado num quadro de pista de produção nacional. A pintura foi personalizada com os logos Velo Culture e o nome do cliente. O quadro é aparentemente simples e minimalista, mas se olharem com atenção há pormenores discretos, como as peças feitas de raíz para tapar os furos do parafuso do travão. Para a testa fizemos uma placa com o nosso logo, coisa gordinha e que acaba por equilibrar o conjunto.

Edu just finished this beauty built on a new track frame (Portuguese made) with a custom paint job including our logos and the client’s name. We added some bespoke details, such as the head badge and the custom plugs covering the fork and seat stays brake holes. 

Etiquetas:, , , , , , , , , , , ,

É sempre um momento bom quando nos entram estas bicicletas na oficina. Esta é uma Alan com tubos de carbono, que nos chegou para uma revisão e trocar algumas coisas pequenas. Apesar dos visíveis sinais do tempo na transmissão, que já não está com as peças originais, é sempre uma bicicleta espectacular.

//

We recently had this beautiful Alan built with carbon tubes to have some minor parts replaced. Touching this exquisite vintage frames it’s alway a pleasure.

Etiquetas:, , , , , , , ,

O Jorge é um dos nossos clientes de primeira hora. Numa das visitas que fez mais recentemente à Megastore do Palácio, já se tinha decidido por uma Foffa para as suas deslocações no Porto e no Minho, mas quis o acaso que, entretanto, viesse a encontrar esta Schwinn num palheiro.

Esta bicicleta é uma Le Tour de 1974, um dos modelos fabricados sob licença no Japão com a marca Schwinn, neste caso pela Panasonic, que é reputada pelo seus quadros leves. Por isso mesmo, a menina tem uma alma muito nipónica e isso é coisa que por aqui gostamos muito.

Apesar do bom estado do quadro, que apresenta sinais de ter sido estimado, as restantes peças estavam mal tratadas pelo tempo. Contudo, os cuidados aqui dos vossos queridos duendes deixaram o conjunto com um ar muito composto e a bicicleta pronta para muitos e bons quilómetros.

 

Os aros Araya originais estavam, infelizmente, irrecuperáveis e por isso mesmo, considerando o orçamento do cliente, optámos por rodas novas com aros 700c de perfil clássico em alumínio e pneus Panaracer Pasela (Panasonic).

Para o conforto absoluto, optámos pelo selim B17 Special, aquele que continua a ser o nosso modelo preferido da Brooks. O nosso instinto apontava para o preto original, mas o mel acabou por resultar mesmo muito bem.

O cockpit, muito distinto, é uma das partes mais interessantes de uma bicicleta já de si muito bonita e foi aprimorado com um avanço novo e fita de guiador também da Brooks. Atentem no formato do guiador original Schwinn e nas manetes duplas de touring e travões da Dia-Compe.

Na transmissão mexemos em pouca coisa, trocando os pedais Le Tour originais pelos japoneses MKS Stream, subsituímos o desviador frontal por um Shimano Claris novo e trocámos a roda livre e a corrente.

Para além da substituição de cabos, espirais, esferas e outros consumíveis, foi feita uma limpeza de todas as peças e polidos os alumínios e os cromados.

//

Jorge was one of our first customers back in 2012 and, more recently, has been visiting us to chose a new commuter. Meanwhile he found this amazing Schwinn Le Tour from the 70’s abandoned in a barn, do you believe this? 

The bicycle was in a bad shape, though in original condition and we made a minimal intervention to convert it in Jorge’s new daily ride. We add a new super comfortable Brooks leather saddle and matching bar tape (our first choice would be the black, but we quite like the honey choice), a wider stem and some new drive-train parts (free-wheel, front derailleur, chain). The bike was cleaned and polished in it’s entirety and some minor parts were replaced (cables, brake-pads, bearings, etc). 

Etiquetas:, , , , , , , , , , , , , ,

Esta pequena estradeira single speed da Órbita, com roda 16”, veio ao MMM para uma revisão antes de ir para as mãos da sua nova ciclista.

Para além das afinações do costume, a intervenção foi muito pequena, apenas cabos e espirais novos, porque a bicicleta está rigorosamente nova.

//

This little vintage racer arrived at our Matosinhos workshop for a minor intervention. 16” wheeled, it was built decades ago by Órbita, one of the most iconic Portuguese brands.

Etiquetas:, , , , , , , , ,

Página seguinte »